quinta-feira, 6 de agosto de 2009

A CASA DO TEMPO PERDIDO


http://1.bp.blogspot.com/_d3L8psAf20I/SSfWAuERtoI/AAAAAAAAA-M/QOGOO4i47OQ/s400/Cabana%2Bno%2Bcampo%5B1%5D.jpg


Bati no portão do tempo perdido, ninguém atendeu.
Bati segunda vez e mais outra e mais outra.
Resposta nenhuma.


A casa do tempo perdido está coberta de hera
pela metade; a outra metade são cinzas.
Casa onde não mora ninguém, e eu batendo e chamando
pela dor de chamar e não ser escutado.


Simplesmente bater.O eco devolve minha ânsiade entreabrir esses paços gelados.
A noite e o dia se confundem no esperar,
no bater e bater.

O tempo perdido certamente não existe.
É o casarão vazio e condenado.


Carlos Drummond de Andrade


Nenhum comentário:

 
DESAPARECIDOS: Clique aqui e coloque no seu Blog!